terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Vai chorando, geme e chora!


Não sei bem porque, mas muita gente gosta de sofrer dentro dos ambientes cristãos.

Existe acredito uma teologia sádica, uma espécie de “masoquismo religioso” que parece ser unanime em alguns guetos evangélicos.

Nesse masoquismo religioso as pessoas são obrigadas a conviver com um deus que abate, faz sofrer, permite agonias sempre pra ensinar alguma coisa.

É uma “pedagogia dolorida” da parte de deus. Ele investe no crescimento do seres humanos, mas seu método é o sofrimento, é fazer padecer.

Faz tempo, eu estava numa gostosa e aconchegante padaria na cidade de Joinville, a famosa padaria S. José. Tomava um cafezinho com um dos caras mais, gente boa de Deus que passaram pela minha vida, meu amigo Darlan.

O Darlan é uma figurassa, cheio de vida e bom humor, tínhamos encontros periódicos as quintas-feiras na padaria S. José, falamos sobre tudo, enfrentávamos basicamente os mesmos problemas de ministério, compartilhávamos muito ele e eu atravessávamos as demandas e complexidades de um ministério pastoral pós-moderno, cada um na sua comunidade e cidade.

Depois de me contar uma dessas histórias tristes de desafio pessoal em sua igreja eu disse a ele num tom de quem tinha que ter uma resposta na ponta da língua sempre, soltei um chavão do tipo:

- Pô Darlan, tudo isso é Deus nos ensinando !

E ele me disse:

- Mas Dani,será que Deus só nos ensina na base da porrada? Será que Ele num pode nos ensinar aqui na S. José, no arzinho condicionado com esse cappuccino ?

Nossos encontros eram terapêuticos. Pra ele e pra mim. Terminamos aquele encontro rindo como sempre

Hoje sei que Deus me ensinou algumas coisas nas mesinhas daquela padaria com meu amigo.

Faz tempo que não sei mais nada do Darlan. Mas uma das coisas que aprendi naquela época, é que nem sempre há respostas.

Na graça de Deus não há obviedades, e nem todos os sofrimento são provações ou aulas de Deus pra nós.

Afinal, o “mal” não desaparece, não dá tréguas, e eu não consigo enxergar a “pedagogia divina” com esse “sadismo xiita” de algumas igrejas.

E embora, o sofrimento exista, embora Deus tambem faça uso dessa forma de nos ensinar tenho que acreditar em uma coisa:

Deus é compassivo com o sofrimento e com as contingências perversas da vida!!

Deus não é sádico. As pessoas não precisam mais de sacrificios.

Se houve necessidade de sacrifício... “o castigo que nos traz a paz estava sobre ele”...

Deus se infligiu e tal como ovelha muda que segue para o matadouro entregou-se pelo mundo.

Há esperança.