segunda-feira, 9 de novembro de 2009

O Eterno recolheu Jorge Rehder




O Eterno recolheu pra Si o poeta, pastor, esposo, pai..JORGE REHDER.

Depois de uma dura batalha contra o câncer, faleceu na madrugada do dia 08 o poeta e compositor Jorge Rehder. Uma lacuna fica na vida dos familiares, na vida da igreja e na história da música protestante brasileira.

É bem possível que você não conheça seu rosto, mas com certeza você já cantou ao menos uma de suas canções. As músicas de Jorge Rehder foram e são cantadas nas igrejas brasileiras e em outros lugares do mundo.

Mais de 130 canções gravadas, entre elas "Rei das nações" ,"Unidade e diversidade (da multidão)", "Barnabé",
“Em todo tempo”, muitas delas gravadas pelos Vencedores por Cristo e Grupo Logos.

Logo abaixo, a galera da Banda Raízes canta Unidade e diversidade, uma das + lindas canções cristãs, de Jorge Rheder e Guilherme Kerr. Vale a pena conferir:



Da multidão dos que creram
Era só um o coração e a alma,
Uma só mente, uma semente,
Somente uma esperança brotando dentro da gente.
Nosso era o pão cada dia, nosso era o vinho, santa folia,
O que se parte e reparte, a própria vida,
Galho ligado à parreira, vida, em comum, verdadeira.

Sempre grande poder: curas, milagres de Deus.
Sempre proclamação! Cristo, o Senhor, ressurgiu!

Da multidão dos que creram
Era só um o coração e a alma,
Muita alegria, singela a vida,
Na simpatia de todos, nasce a Igreja de novo
Povo de Deus, sal e luz pra todos os povos.



Além de suas canções, Jorge Rehder tem parcerias de composições com Guilherme Kerr, Nelson Bomilcar, João Alexandre, Carlos Sider e Jorge Camargo.




Deus convida Jorge para compor canções ao lado dos poetas Janires (1988) e Sérgio Pimenta (1987).

Pois é, os bons vão indo aos poucos, o som vai rolar lá em cima agora!